...
...
Brasão da UFC
Centro de Ciências
Fortaleza, terça-feira, 19 de setembro de 2017
© 2017 NPD/UFC
Início seta Conheça a Faced seta Histórico e Missão
Histórico e Missão Imprimir E-mail

Histórico 

A Criação do Curso de Pedagogia e da Faculdade de Educação da UFC: um pouco de sua história até 1990
Profa. Maria Estrêla Araújo Fernandes (1)

Foi num momento político de muita efervescência ideológica e de muita mobilização popular, ocasião em que a Educação se enriquecia com os Movimentos de Cultura Popular emergentes, que o Curso de Pedagogia da UFC surgiu, integrando a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, criada pela Lei 3866, de 25/01/1961. Esta Faculdade foi idealizada para ser o centro de irradiação cultural de toda a Universidade, recuperando o modelo das Faculdades de Filosofia, Ciências e Letras da USP e Distrito Federal, projetado por Anísio Teixeira, na década de 30.

Podemos dividir a história do Curso de Pedagogia da UFC em três “momentos pedagógicos”, tendo em vista a formação do perfil do educador:

O primeiro momento refere-se à formação do educador-generalista, possuidor de cultura geral que deveria atuar como professor do Curso Normal e de algumas disciplinas do Curso Ginasial e como orientador e diretor de escolas. O curso centrou-se nesse perfil desde a sua instalação, em 1963, até meados de 1968, funcionando com um único departamento: o de Educação, que teve como primeiro chefe o prof. Valnir Chagas e, de 1966 a 1969, o prof. Padre José Maria da Frota. A estruturação do curso era em regime seriado, anual, dividido de dois ciclos, cada um com duração de dois anos: um de matérias básicas “com aconselhamento profissional” e outro de “estudos de natureza específica, com características de pré-especialização”.

O Curso de Pedagogia começou a funcionar no primeiro semestre de 1963 e sua aula inaugural foi ministrada pela profa. Zélia Sá Viana Camurça. A primeira turma de pedagogos diplomou-se em 1966 e era composta de 14 alunos.

O segundo “momento pedagógico” do curso se deu com a formação do especialista em Educação, de acordo com o modelo da Reforma Universitária/68, reforma que foi antecipada pelo Regimento de 1964, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da UFC, por causa da influência do prof. Valnir Chagas.

Esse período, profundamente influenciado pela ditadura militar (1968-1980) e pela Lei de Segurança Nacional, que se tornou a diretriz maior da Educação brasileira, caracterizou a formação compartimentalizada do educador, centrada na racionalidade, eficiência e “competência técnica”, com ênfase na “neutralidade científica”.

O Departamento de Educação desliga-se da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e é criada a Faculdade de Educação, em 16/12/1968, funcionando a princípio com um departamento – Teoria e Fundamentos – e depois com dois departamentos – Teoria e Fundamentos e Método e Técnicas. O primeiro Diretor da Faculdade de Educação foi o prof. Antônio Gomes Pereira e os departamentos foram chefiados pelos profs. Padre José Maria da Frota e Lirêda Facó, respectivamente.

Vale ressaltar a ênfase dada nesse período à qualificação docente, facilitada pelos acordos MEC/USAID e o Projeto-Piloto da CAPES, sendo a Faculdade de Educação escolhida como polo responsável pela coordenação dos cursos de Metodologia do Ensino Superior, para serem ministrados em todas as universidades brasileiras situadas no litoral. Essa escolha se deu em razão do grande número de professores-mestres que a Faculdade possuía na época.

Em 1973, a Faculdade de Educação é desfeita, para tornar-se novamente Departamento de Educação integrado do CESA (Centro de Estudos Sociais Aplicados), como consequência da nova estrutura da UFC, dentro do modelo da Reforma Universitária.

Destaco, ainda, a criação do Curso de Mestrado em Educação, em 1976, resultado de uma longa discussão na comunidade universitária da Faculdade.

No terceiro “momento pedagógico”, influenciado pela abertura política e, principalmente, pelo movimento docente em nível nacional, impulsionado por questionamentos sobre a Educação e o papel do educador na sociedade, o Curso de Pedagogia da UFC começa a ter uma nova perspectiva para a formação de um educador mais crítico e mais voltado para a problemática sócio-político-econômica da realidade brasileira. Este período, que se inicia na década de 80, caracteriza-se pela recuperação de um referencial teórico globalizante (desgastado pela formação especialista), crítico e comprometido com a educação popular.

Em 1984, é extinto o CESA e novamente criada a Faculdade de Educação, cuja direção foi assumida pelo prof. Antônio Carlos de Almeida Machado e constituída de três departamentos: Fundamentos da Educação, Teoria e Prática de Ensino e Estudos Especializados.

O grande debate posterior girou em torno da formação plural e crítica do educador centrado na docência, com a competência técnico-política, implicando na superação das especializações o que está explicitada na nova proposta currricular do Curso, implementada a partir de 1987/2. Essa formação exige um repensar da estrutura departamental da Faculdade e da UFC como um todo, que compartimentaliza o saber, fragmentando a formação do educador.

Este é o desafio da história da Faculdade de Educação que ainda continua atual.

(1) Professora aposentada da UFC (1995), pertencia ao Departamento de Teoria e Prática de Ensino. Mestre em Educação, cuja dissertação intitulou-se “Recuperando a história pedagógico-social do Curso de Pedagogia da UFC: competência técnica e/ou compromisso político” – março/99. Escreveu um livro, não publicado, sobre: “O Curso de Pedagogia da UFC: uma resenha história”.

Missão 

Nossa missão é formar professores e gestores para a educação básica e superior, nos cursos de pedagogia, nas disciplinas pedagógicas das demais licenciaturas da universidade e na pós-graduação, desenvolvendo a pesquisa e a extensão nas diversas áreas do campo educacional.